Palatinose

Palatinose

Introdução

A isomaltulose (Palatinose™) é um carboidrato de baixo índice glicêmico (IG = 32), totalmente digerível, fornecendo liberação prolongada de glicose. Encontra-se naturalmente em pequenas quantidades no mel e melaço de cana-de-açúcar e é produzida por rearranjo enzimático (isomerização) a partir da sacarose1.

Palatinose™ & metabolismo da glicose

Devido à sua ligação glicosídica α-1, 6, ela é digerida mais lentamente que a sacarose, o que explica seu menor e mais discreto aumento na glicemia (Figura 1). A isomaltulose é, no entanto, completamente digerível e disponível, como também foi confirmado em um estudo de ileostomia humana2. Dessa forma, a tolerância gastrointestinal da isomaltulose é boa e comparável à da sacarose.

 

Figura 1. Exemplo de curvas glicêmicas de uma bebida contendo 50 a 75g de carboidrato (isomaltulose) ou (sacarose)

Adaptado de Maresch et al.1 IG = Índice glicêmico. O perfil da isomaltulose mostra uma redução de 50% no pico glicêmico comparado com a sacarose em indivíduos diabéticos.

 

Palatinose & Nutrição esportiva

Os carboidratos são combustíveis para o cérebro, sistema nervoso central e um versátil substrato para o trabalho muscular, onde pode suportar o exercício de uma grande variedade de intensidades, devido à sua utilização por vias anaeróbias e oxidativas. A ingestão de CHOs proporcionam maior rendimento de adenosina trifosfato (ATP) por volume de oxigênio que pode ser entregue as mitocôndrias, dessa forma, melhorando a eficiência do exercício. A isomaltulose fornece uma maior contribuição para oxidação de gorduras no metabolismo energético quando comparado com carboidratos de alto índice glicêmico. Este efeito é atribuído por menores concentrações de insulina e glicose após o consumo de isomaltulose e demonstrado em vários estudos com adultos saudáveis, sobrepeso, obesos e diabéticos2,3,4. O quadro 1 demonstra algumas aplicações clínicas da isomaltulose.

 

Quadro 1. Aplicações e efeitos observados com bebidas à base de isomaltulose

Adaptado de Maresch et al.1

Referências:

  1. Maresch, C. C., Petry, S. F., Theis, S., Bosy‐Westphal, A. & Linn, T. Low glycemic index prototype isomaltulose— Update of clinical trials. Nutrients 9, 1–12 (2017).
  2. Holub, I. et al. Novel findings on the metabolic effects of the low glycaemic carbohydrate isomaltulose (PalatinoseTM). Br. J. Nutr. 103, 1730–1737 (2010).
  3. König, D., Theis, S., Kozianowski, G. & Berg, A. Postprandial substrate use in overweight subjects with the metabolic syndrome after isomaltulose (PalatinoseTM) ingestion. Nutrition 28, 651–656 (2012).
  4. West, D. J. et al. Isomaltulose improves postexercise glycemia by reducing CHO oxidation in T1DM. Med. Sci. Sports Exerc. 43, 204–210 (2011).

Rodrigo Loschi - Nutricionista

Comunicado

---

A partir do dia 09/01/17 estaremos atendendo em novo endereço:

Rua Capitão Cassiano Ricardo de Toledo, 191, Sala 2109.
Edifício Golden Office
Chácara Urbana, Jundiaí - SP, 13201-840.

Contatos:

(11) 4805-2923 / (11)  3379-3752
icone-whats (11) 98493-0438